Publicidade

Publicidade

Percursores do recurso, os Estados Unidos e o Canadá se mantém a frente na corrida referente a exibição de closed caption. Os dois países possuem quase 100% da programação com legenda oculta, inclusive os comerciais.

Desde 1993, nos EUA, todos os televisores possuem decodificadores de legenda, o que possibilita a integração e o acesso à informação para os mais de 22 milhões de deficientes auditivos norte-americanos.Entrou em vigor no dia 3 deste mês de janeiro a obrigatoriedade do recurso Closed Caption em produções audiovisuais brasileiras, incluindo nesse pacote os filmes publicitários.

A medida está inclusa na lei federal 13.146, sancionada em 6 de julho de 2015, criada para a inclusão da pessoa com deficiência. Com isso, todos os comerciais entregues nas emissoras para veiculação devem conter legendas acionadas pelos recursos dos aparelhos de televisão.

A cultura é um bem de primeira necessidade e, como tal, precisa estar ao alcance de todos. Em concordância a esse conceito, o Centro de Cultura Banco do Brasil tem a acessibilidade como meta e preocupação constante, não apenas no que diz respeito as instalações e facilidade para atendimento a pessoas com deficiências, mas também na busca de uma programação apta a incluí-las na plena fruição dos bens culturais.

A esse espírito se integra o projeto Cinema Nacional Legendado e Audiodescrição, que, desde 2004, possibilita o acesso das pessoas surdas uma das melhores realizações do cinema brasileiro, e desde 2017 agrega também pessoas cegas ao projeto. Atingir a todos os públicos é para o cinema nacional ma questão de merecimento. Por outro lado, para as pessoas com alguma deficiência, o contato com filmes é uma questão de direito e cidadania. Assim, esse projeto exerce uma dupla função, fechando um círculo de desejos e virtualidades represados. É mais um passo dando ao rumo da efetiva democratização cultural, e direito iguais a todos, a diferença não te inibe de ser normal.